Julio Cortázar: - Pingue-pongue ? disse Paula.
-Pingue-pong



- Pingue-pongue ? disse Paula.

-Pingue-pongue?

-Sim, eu pergunto como você está, você me responde, e depois me pergunta como estou. Eu respondo: Muito bem, Jamaica John, apesar de tudo. O pingue-pongue social, sempre deliciosamente idiota como os bis dos concertos, os cartões de felicitações e mais três milhões de coisas. A deliciosa vaselina que conserva tão bem lubrificadas as rodas das máquinas do mundo, como dizia Spinoza.

Julio Cortázar


Contato Privacidade Datas

Facebook Twitter Google+